Pular para o conteúdo principal

Postagens

TRABT é referência na realização de exames toxicológicos

  Sancionada em outubro, a nova lei que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), Lei nº 14.071, de 2020, entrará em vigor no dia 12 de abril. Entre as novas regras, que precisam ser conhecidas por todos nós, uma atinge, em especial, os motoristas profissionais, e está diretamente ligada à exigência do exame toxicológico, aumentando a frequência em que o teste é requerido. Desde a Lei Federal 13.103, de 2015, o exame toxicológico é uma exigência para renovação ou emissão da CNH (Carteira Nacional de Habilitação), categorias C, D e E. A partir de abril, além de ser fundamental para a emissão, condutores com menos de 70 anos deverão realizar o teste a cada dois anos e meio, independentemente da validade do documento. Para se ter uma ideia no número de impactados, no ano de 2020, a frota de caminhões superou a marca dos dois milhões de veículos, enquanto o número de ônibus está acima das 390 mil unidades, segundo um estudo do Sindipeças, que reúne fabricantes de componentes. “Um d
Postagens recentes

Após denúncia, Ministério do Trabalho comprova atuação legal da TRABT

  Durante o mês de fevereiro, fomos alvo de uma denúncia anônima no Ministério Público do Trabalho (MPT). A acusação, infundada, alegava a existência de aglomerações em nosso estabelecimento, ausência de aferição de temperatura de colaboradores e clientes, além de apontar a deficiência na higienização de corrimãos e elevador. A denúncia salientava, também, a proibição de trabalho remoto e a omissão da empresa no controle do contágio da Covid-19 entre os funcionários. Como era de se esperar de órgãos sérios e comprometidos, o MPT realizou uma inspeção nas instalações da nossa empresa no dia 22 de fevereiro, por meio do CEREST (Centro de Referência à Saúde do Trabalhador). Como resultado da averiguação realizada, o relatório não constatou as irregularidades citadas. A avaliação do CEREST ainda comprovou que implantamos e mantemos um procedimento interno para enfrentamento da pandemia, incluindo o cuidado com a limpeza criteriosa de todas as áreas da nossa unidade. Além disso, o órgão

Saiba qual a diferença entre máscaras de proteção respiratória e face shield contra a COVID-19

  Quando se trata de prevenção ao novo Coronavírus, é bem comum encontrarmos sempre aquela pessoa que diz se cuidar e que sabe tudo, mas, na verdade, “erra feio” e pode colocar a própria vida e a de muitos em risco. Tudo isso, muitas vezes, por pura desinformação. Vamos acabar com essas dúvidas hoje e responder aquela questão: afinal, qual a diferença entre as máscaras de proteção respiratória e o face shield? Quem pode nos explicar melhor essa incógnita é o médico do trabalho e nosso diretor, Renan Paiva Moreno. Ele diz que a principal diferença entre esses Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) é sua finalidade, pois, apesar do face shield ser eficaz para a proteção de aerossóis na região ocular, ele não protege contra a contaminação via oral ou nasal, ou seja, o uso dele - face shield - sozinho, te torna propenso à infecção. De acordo com Renan, o face shield deve ser usado juntamente com as máscaras de proteção respiratória. Essa mesma recomendação é dada à nova “moda”, que

TRABT faz levantamento inédito sobre a saúde do trabalhador

  A saúde do trabalhador é um tema que nunca esteve tão em alta como nos dias atuais. A pandemia do novo Coronavírus forçou um movimento diferenciado entre os empregadores: olhar mais para a saúde de seus colaboradores. Diante deste cenário, nós, da TRABT Medicina e Segurança do Trabalho, com mais de 37 anos de experiência no segmento, realizamos um levantamento inédito que aponta as condições de saúde dos trabalhadores da cidade de Sorocaba e região. Os dados resultam do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), que representa o total de exames ocupacionais realizados pela empresa nos anos de 2019 e 2020. O objetivo é gerar estatísticas que servirão para nortear as ações de melhoria das condições de saúde do trabalhador. O levantamento traz uma análise dos exames básicos previstos pelo Programa. Os dados evidenciam uma queda de 12% nos níveis de pressão arterial do trabalhador entre os anos observados. Em 2020, cerca de 28% do público apresentaram alterações, enquant

COVID-19: quando é considerada doença ocupacional?

  A pandemia forçou um movimento diferente no mercado de trabalho. Diante de tantas regras impostas, com base em medidas sanitárias que visam mitigar a transmissão acelerada do novo Coronavírus, algumas empresas adotaram o home office como nova forma de manter as atividades , enquanto os serviços considerados essenciais mantiveram suas portas abertas para o atendimento ao público. Tal cenário reacendeu a discussão sobre o que, de fato, caracteriza acidente de trabalho, em tempos de pandemia. A TRABT Medicina e Segurança do Trabalho, com expertise no assunto, esclarece as regras aplicáveis para fins de concessão de benefício. “Nós temos um posicionamento muito claro: é considerado acidente de trabalho, ou doença ocupacional, quando a empresa, independente do ramo de atuação, não adota medidas protetivas aos colaboradores, expondo-os a riscos maiores de contaminação. Neste caso, a Covid-19 é resultante de condições especiais em que o trabalho é executado”, diz Renan Moreno, médico d

Colaboradores da TRABT são vacinados contra a Covid-19

Na última quinta-feira, 28 de janeiro, nossa empresa começou o procedimento de vacinação do quadro de colaboradores. A medida, que é uma ação fundamental para preservação da saúde não apenas dos funcionários, mas de familiares e frequentadores, chama atenção pela agilidade: foram apenas oito dias desde o começo da vacinação na cidade de Sorocaba. A imunização da equipe técnica se enquadrou no “Apoio aos Serviços de Saúde”, previsto pelo Plano Nacional de Vacinação. Nesse primeiro momento, foram selecionados 17 dos 27 colaboradores para tomarem a primeira dose do imunizante. Mas fique tranquilo, a sua vez está chegando! “Fiz a carta para todos, pois todos fazem atendimento presencial ou de alguma forma estão expostos ao risco”, salienta Dr. Renan Moreno, médico do Trabalho na TRABT Medicina e Segurança do Trabalho. Para não prejudicar o atendimento, nossos colaboradores foram divididos em pequenos grupos e encaminhados para o Posto de Atendimento em veículos próprios da empresa.

Teste Rápido X RT-PCR: o que são e quando fazer cada um

Mesmo com toda movimentação para o início da vacinação contra a Covid-19, ainda há muita procura por testes de diagnóstico que comprovem ou não o contágio da doença. Nós, da TRABT Medicina e Segurança do Trabalho, desde o início da pandemia, nos mobilizamos para oferecer exames laboratoriais eficazes para os nossos clientes e população em geral, como o Teste Rápido e o RT-PCR. Mas afinal, qual a diferença entre eles e quando é o momento certo para realizá-los? Em linhas gerais, cada um tem sua recomendação e seu objetivo: o Teste Rápido é indicado para o pós-doença, pois ele mostra se há a presença de anticorpos no organismo, o que significa dizer que a pessoa já teve a doença e está imune. O RT-PCR é um método analítico mais específico, que visa buscar a presença do vírus, especificamente, confirmando ou não a sua existência naquele momento. Em ambos, o resultado sai em pouco tempo, e está cada vez mais preciso. Para que os testes rápidos sorológicos tenham boa eficácia, há o mome